Casal espanhol baleado por PMs volta nesta quinta para Europa

Carro onde piloto de avião e mulher estavam foi confundido pela polícia e metralhado; homem ficou paralítico

Lauriberto Braga, especial para o Estadão,

11 de outubro de 2007 | 15h48

Volta na noite desta quinta-feira, 11, para Espanha o casal de turistas que foi alvo de tiros de policiais militares do Ceará há 15 dias. Eles acabavam de chegar a Fortaleza quando o carro onde estava o casal espanhol foi confundido com um veículo usado por assaltantes para roubar um caixa eletrônico.   O piloto de aviação Marcelino Ruiz Campelo Pompeu, de 38 anos, levou tiros nas costas, que se alojaram na coluna vertebral. Ele ficou paralítico e vai continuar o tratamento no Hospital de Toledo, na Espanha, especializado em paraplegia. A mulher dele, a aeromoça Mar Santiago, também foi atingida, mas de raspão.O carro confundido pelos policiais, na noite de 26 de setembro, era uma Hilux alugada de uma locadora no aeroporto internacional de Fortaleza. Ela era dirigida pelo italiano Innocenzo Brancati, amigo do casal. O italiano também foi alvejado - teve o antebraço esquerdo baleado. Ele recebeu alta hospitalar após três dias internado. A esposa do italiano, a cearense Denise Camos, foi ferida na perna.O cônsul geral da Espanha em Salvador, Antonio Polidura, veio a Fortaleza para tratar do caso com as autoridades de segurança do Ceará. A família contratou o advogado cearense Leandro Vasquez para processar o Estado por danos morais e materiais. Os sete policiais envolvidos na ação foram exonerados pelo governador Cid Gomes (PSB), que pediu desculpas a família pelo crime. Na quarta, a irmã do espanhol, Silvia Ruiz, lançou uma nota em que afirma que "enquanto tivermos vida, jamais esqueceremos esta irresponsável ação policial".

Tudo o que sabemos sobre:
Casal baleado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.