Casal Nardoni impede visita de Conselho Tutelar a filhos

Sem motivo oficialmente registrado e sem mandado judicial, o secretário-geral do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe), Ariel de Castro Alves, pediu que o Conselho Tutelar de Guarulhos mandasse um representante até a casa de Alexandre Jatobá, pai de Anna Carolina e sogro de Alexandre Nardoni, verificar como estão os filhos do casal, Cauã e Pietro. Anteontem, a conselheira destacada para a missão não passou da portaria.Alves tomou a providência supondo que os meninos estão em ?situação de risco? por conviverem com ?pais acusados de um crime bárbaro e hediondo?. Na visita feita anteontem, a conselheira falou com o pai da Isabella pelo interfone e não foi autorizada a subir. O secretário sustenta que impedir o trabalho do Conselho é crime e ameaça pedir a abertura de inquérito. No entanto, cinco conselheiras se reunirão na segunda-feira para decidir se tentarão nova visita ou se enviarão ofício ao Condepe, relatando a tentativa frustrada. Entre as atribuições dos conselheiros tutelares, previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), não consta a visita a residências. Especialistas ouvidos pela reportagem afirmaram que não é crime se negar a receber um conselheiro tutelar, se ele não estiver amparado por um mandado judicial. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.