Casal real deixa Palácio de Buckingham

Casal real deixa Palácio de Buckingham

O príncipe William e a sua mulher deixaram neste sábado o Palácio de Buckingham.

MIKE COLLETT-WHITE E MICHAEL HOLDEN, REUTERS

30 Abril 2011 | 11h00

 

Após uma festa para amigos e família à noite, estava previsto que o casal saísse em lua de mel, para um destino não divulgado. Eles deixaram o palácio de helicóptero na manhã deste sábado. No entanto, segundo a agência de notícias Associated Press, um porta-voz da família real britânica afirmou os noivos teriam adiado a lua de mel e que William retornaria suas funções militares logo no início da semana.

 

O príncipe e Kate Middleton, que é sua namorada há quase uma década, casaram-se na Abadia de Westminster, em Londres, na sexta-feira, em uma cerimônia que atraiu as atenções de todo o mundo.

Um milhão de pessoas tentaram dar uma olhada nos recém-casados enquanto eles deixavam a abadia em direção ao Palácio de Buckingham, em uma carruagem a céu aberto. Um jornal calculou que a audiência mundial tenha sido de três bilhões de pessoas.

Comentaristas elogiaram a família real pelo equilíbrio entre a pompa e a cerimônia, que teve bandas militares com chapéus de pêlo de urso e cavalarianos com peitorais brilhantes, e também espontaneidade pessoal.

"Os britânicos ainda sabem como combinar esplendor, solenidade, romance (e chapéus bizarros) melhor do que qualquer outro povo no mundo", escreveu Sarah Lyall, do jornal International Herald Tribune.

William, de 28 anos, levou a noiva de carro por um pequeno caminho do Palácio de Buckingham até o Palácio St. James em um Aston Martin conversível de seu pai, com a placa "JU5T WED" (recém-casados). O beijo na sacada do palácio estava estampado nas capas dos jornais deste sábado.

"Isso marca uma mudança em nosso país", escreveu Geordie Greig, do jornal londrino Evening Standard. A união de William e Kate foi "uma injeção necessária de refresco por parte da família real."

Comentaristas esquerdistas foram menos efusivos, mas o tom geral foi predominantemente positivo.

"Kate está no carro, começando uma carreira de acenos com um movimento tímido, estranhamente inclinado", afirmou Zoe Williams, do The Guardian. Uma manchete, do The Independent, dizia: "Em todo o país, as pessoas se reuniram para a ocasião. Até alguns republicanos participaram."

A imprensa britânica também mostrou fotos da irmã de Kate e dama de honra Pippa em um vestido provocante. "Pippa é a pessoa mais desejada do mundo?", perguntou o The Daily Telegraph.

MISTÉRIO SOBRE A LUA DE MEL

Assim como outros detalhes do casamento, o local da lua de mel é um mistério. Os rumores apontam para Ilhas Seychelles, Quênia, Mustique, uma ilha na Grande Barreira de Corais da Austrália, a ilha grega de Corfu e as Ilhas Scilly, na costa sudoeste da Inglaterra.

O autor Paddy Power acredita que Mustique é o local favorito, seguido pela Jordânia, as Ilhas Seychelles e a Austrália.

A intensa especulação sobre qualquer movimento do casal realça a pressão que ambos enfrentarão como futuros rei e rainha, vivendo sob os holofotes da mídia.

Paralelos foram traçados entre Kate e a Princesa Diana, mãe de William, que estava cercada de paparazzi até no momento de sua morte, em um acidente de carro em um túnel de Paris em 1997, quando tinha apenas 36 anos.

Sua morte e o divórcio do herdeiro do trono, príncipe Charles, no ano anterior, marcaram uma baixa na família real, que também foi envolvida em outros escândalos e é vista por muitos como fora de compasso com o público britânico, principalmente durante tempos de austeridade econômica.

Mas as situações cercando Kate, a primeira plebeia a casar com um príncipe próximo ao trono britânico em mais de 350 anos, e o estilo atraente de William ajudaram a reverter a aprovação da monarquia em recentes pesquisas de opinião, pelo menos por enquanto.

Não que o casamento tenha sido elogiado em todo o mundo.

"A família real tem muitos direitos em um país onde outras pessoas têm tido seus direitos retirados. Estamos financiando um casamento de duas pessoas que nem conheço e para as quais eu absolutamente não ligo", afirmou Jessamy Barker, de 29 anos, que faz trabalhos de caridade.

Kate recebeu o título de Sua Alteza Real, a Duquesa de Cambridge, após a rainha ter declarado seu neto William o Duque de Cambridge para marcar o casamento.

(Reportagem adicional de Tim Castle e Olesya Dmitracova)

Mais conteúdo sobre:
REALMIDDLETONDEIXA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.