Casamento coletivo deve reunir 50 casais gays no Rio

O Rio de Janeiro receberá hoje o "maior casamento gay coletivo do mundo", como vem sendo descrita a cerimônia que vai unir 50 casais, às 17h, na Central do Brasil, no centro da cidade. O evento é promovido pelo programa Rio Sem Homofobia, do governo do Estado. Dois terços das uniões estáveis homoafetivas serão celebradas entre mulheres.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

22 Junho 2011 | 10h49

Segundo o governo, os secretários estaduais de Meio Ambiente, Carlos Minc, e Cultura, Adriana Rattes, serão os padrinhos dos casais, que podem convidar até cinco familiares para a cerimônia. As uniões serão oficializadas pelo ex-desembargador Siro Darlan e registradas no 6º Ofício de Notas, no auditório do 7º andar do prédio da Central do Brasil.

A cerimônia, segundo o governo, será realizada em comemoração à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que reconheceu, em 5 de maio, a igualdade de direitos entre uniões homoafetivas e heterossexuais. A ideia é realizar o evento, a partir do segundo semestre, em todas as regiões do Estado.

Mais conteúdo sobre:
casamento gay Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.