Caso Isabella: ciúme foi motivação do crime, diz polícia

Para o promotor que vai cuidar do caso, a morte da menina não foi premeditada

da Redação, estadao.com.br

30 de abril de 2008 | 08h18

O inquérito com mais de mil páginas sobre a morte da menina Isabella Nardoni, 5 anos, será entregue pela polícia nesta quarta-feira, 30, ao promotor Francisco Cembranelli. A conclusão é que a menina foi espancada e morta pelo pai, Alexandre e pela madrasta, Anna Carolina Trotta Jatobá. O principal motivo, segundo a polícia, foi ciúmes. Para determinar a motivação do crime, a polícia se baseou em cerca de 65 depoimentos. Familiares, vizinhos e importantes testemunhas revelaram a conturbada vida conjugal de Alexandre e Anna Carolina.   VEJA TAMBÉM Donos de imóveis lucram com reconstituição  'Há mais que indícios' contra o casal, diz promotor Fotos do apartamento onde ocorreu o crime  Cronologia e perguntas sem resposta do caso  Tudo o que foi publicado sobre o caso Isabella  O próprio casal admitiu que muitas brigas foram desencadeadas por ciúmes. Após o depoimento do casal, que aconteceu no dia 18, eles deixaram a delegacia indiciados por homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, uso de meio cruel e impossibilidade de defesa). O pedido na Justiça da mãe biológica para aumentar a pensão alimentícia, que era em torno de R$ 250, para R$ 1.800, também perturbava o casal nos últimos tempos.Questionado sobre o ciúmes como desencadeador desse crime, o advogado do casal Ricardo Martins respondeu com perguntas: "Será que o fato de uma pessoa ter ciúmes é determinante para ela cometer uma barbaridade dessa? Será que por conta de ciúmes alguém faria isso? Qual seria a motivação? Qual seria a finalidade?" Para Martins, a resposta é negativa. "Ciúmes é inerente ao ser humano. Todo mundo tem ciúmes. Algumas pessoas têm pouco, outras têm mais. Eu não acredito que o ciúmes possa chegar a esse ponto." "Não foi premeditado", disse o promotor Francisco Cembranelli sobre o que teria levado ao assassinato da menina Isabella de Oliveira Nardoni, de 5 anos. Ele destacou a discussão de Alexandre Nardoni e Anna Carolina minutos antes do crime, que teria sido relatada por vizinhos. "Houve uma situação que desencadeou aquele triste episódio (a morte da garota)."

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.