Caso Isabella: peritos consultam CRM sobre Sanguinetti

A Associação Brasileira de Medicina Legal (ABML) encaminhou ontem um ofício ao Conselho Regional de Medicina (CRM) de Alagoas para saber se George Sanguinetti está credenciado a exercer a profissão. Ele alegou que está dentro da lei. A diretoria da entidade cogita abrir uma sindicância. ?Pedimos uma cópia do certificado de Sanguinetti para saber a origem desse documento. Se não estiver de acordo com as normas, vamos abrir uma sindicância na comissão de ética da associação?, disse o secretário-geral Anelino José de Resende.Anteriormente, Sanguinetti contou que, por causa dos constantes questionamentos, sempre que pode leva uma cópia de seu certificado nas viagens. ?Sabia que, se fosse para São Paulo (contratado pela defesa do pai e madrasta de Isabella), alguém iria perguntar sobre esse assunto. Por esse motivo, eu trouxe uma cópia comigo?, disse o médico-legista.O CRM de Alagoas confirmou que, em seus registros, Sanguinetti aparece como especialista em medicina legal. E que isso se deve ao fato de ele ter experiência na profissão pelo tempo determinado por lei. ?Ele não fez a prova do título de especialista ou cumpriu o período de residência?, disse o presidente da ABML, Luis Carlos Cavalcante Galvão.Ontem, Sanguinetti e a perita criminal aposentada Delma Gama fariam uma vistoria no Residencial London, na Vila Mazzei, zona norte de São Paulo, onde Isabella Nardoni foi morta. Os advogados de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, acusados pela morte da menina, cancelaram a visita. O médico quer realizar a vistoria durante a noite, próximo do horário do crime. Sanguinetti e Delma foram contratados pela defesa do casal para analisar os laudos da perícia oficial. As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.