Casos de latrocínio aumentam 18,5% em SP em 2011

O número de latrocínios (roubos seguidos de morte) aumentou 18,49% nos primeiros cinco meses de 2011 no Estado de São Paulo. Os dados divulgados ontem pela Secretaria de Segurança apontam que 141 pessoas morreram após assaltos até maio - foram 119 no mesmo período de 2010. "Vários rapazes morreram de forma muito estúpida em assaltos", lembra o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Carneiro.

AE, Agência Estado

28 Junho 2011 | 10h30

Já o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alvaro Camilo, afirma que está tentando entender o motivo do aumento. "Percebemos que as pessoas têm reagido mais. Estamos mapeando os locais onde ocorreram e reforçando o patrulhamento", explicou.

Houve ainda crescimento de 10,05% no número de furtos de forma geral, nos cinco primeiros meses deste ano, em relação ao mesmo período de 2010. O delegado-geral diz que o crescimento preocupa. "Esses pequenos furtos entram numa engrenagem maior da criminalidade e viram recursos para que alguém adquira drogas e armas."

Em relação ao roubo de cargas, houve queda de 4,39%. Apesar da onda de assaltos a caixas eletrônicos, caiu também o número de roubo a bancos, com três casos a menos (queda de 2,83%). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.