Cautela ampara elevação dos juros

Investidor busca proteção no dólar e em títulos dos EUA, diante das incertezas sobre recuperação da economia

Denise Abarca, Alessandra Taraborelli e Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

31 Outubro 2009 | 00h00

Os mercados encerraram outubro sob forte aversão ao risco, que deprimiu as ações e os preços das commodities pelo mundo, provocando um movimento de busca de proteção no dólar e nos títulos do Tesouro norte-americano. No mercado de juros brasileiro, as taxas futuras acompanharam o estresse com alta consistente. No front doméstico, os números ruins do setor público em setembro, embora esperados, foram a má notícia. A taxa de janeiro de 2011 subiu para 10,34% e a de janeiro de 2012, a 11,64%. Na bolsa, o bom humor da véspera não se sustentou. O Ibovespa fechou com queda de 3,41%, aos 61.545,50 pontos. A bolsa acompanhou o movimento dos mercados acionários em Nova York em meio a indicadores econômicos norte-americanos em linha com as expectativas do mercado, e em alguns casos até melhores do que as previsões. O investidor ainda tem dúvidas sobre a consistência da recuperação econômica mundial e, principalmente nos EUA. No câmbio, o sentimento de cautela também foi resgatado e amparou a subida da moeda norte-americana. O dólar no balcão avançou 1,44%, a R$ 1,756, maior valor desde o último dia 5, quando terminou a R$ 1,761.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.