Caymmi 'era gênio do Brasil', diz Ministério da Cultura

Em nota, ministro interino afirma que genialidade do compositor é a expressão do povo brasileiro

AE, Agencia Estado

16 de agosto de 2008 | 12h09

O Ministério da Cultura divulgou nota de pesar pelo falecimento do cantor e compositor baiano Dorival Caymmi, ocorrida na manhã deste sábado, 16, no Rio de Janeiro. A nota, assinada pelo ministro interino Juca Ferreira, diz que "o Brasil perdeu hoje um grande mestre, mas pessoas como Caymmi não morrem, seguem encantados na vida e no imaginário do povo brasileiro". Veja também:Dorival Caymmi morre no Rio aos 94 anosCaymmi, o último patriarca da música brasileiraVeja a trajetória de Dorival CaymmiA nota de pesar diz ainda que a obra do compositor mostrava a história de um povo e da mestiça nação brasileira "em canções extremamente simples, mas altamente sofisticadas por revelarem as sutilezas e as raízes de uma nação oculta, sublime, complexa - matriz da nossa utopia". "Tantos são os gênios que aqui tivemos, mas Caymmi é gênio do Brasil, irresistivelmente brasileiro, porque sua genialidade é a expressão do nosso povo", conclui a nota de pesar.

Tudo o que sabemos sobre:
Dorival Caymmimorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.