Célula-tronco pode ajudar pacientes de lúpus

Um transplante experimental de células-tronco mostra-se promissor para pacientes com lúpus eritematoso que não respondia a outros tratamentos, de acordo com um estudo divulgado nesta terça-feira. Entre os 48 pacientes com lúpus que se submeteram ao tratamento no Northwestern Memorial Hospital, 33 não apresentaram mais sintomas da doença por mais de sete anos após os transplantes, disse o médico Richard Burt, que chefiou a pesquisa.Uma das pacientes, Edjuana Ross, vinha entrando e saindo de hospitais para combater a doença que atacava sua pele, cérebro e coração. Depois do transplante de células-tronco extraídas de sua própria medula óssea, o mal entrou em remissão pela primeira vez desde o diagnóstico.O estudo aparece na edição desta quarta-feira do Journal of the American Medical Association, e expande resultados de uma pesquisa com um número menor de pacientes, realizada pelos mesmos cientistas e comunicada no ano 2000. O teste definitivo será um estudo aleatório que comparará os resultados do transplante de células-tronco com os do tratamento normalmente adotado contra a doença.Sintomas clássicos do lúpus incluem lesões na pele, dor nas juntas e fadiga. Alguns pacientes sofrem apenas sintomas leves, mas muitos desenvolvem a doença num grau debilitante, com ataques a órgãos vitais.

Agencia Estado,

31 de janeiro de 2006 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.