Células-tronco: Rezende se diz apreensivo com decisão

O ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, disse que "vai ser um retrocesso muito grande" se o Supremo Tribunal Federal proibir as pesquisas com células-tronco embrionárias. De acordo com ele, "não é verdade" que as pesquisas feitas com células-tronco embrionárias possam ser realizadas também com outras células-tronco. O ministro declarou estar apreensivo com o resultado do julgamento até ontem, quando quatro ministros votaram a favor das pesquisas e quatro, na prática, votaram contra, devido a ressalvas e condições que colocaram. Rezende afirmou que esta é uma área de fronteira na pesquisa médica e que não vê necessidade de criação de outro órgão federal para dar licença prévia a esse tipo de pesquisa, o que foi sugerido pelo voto do ministro do STF Carlos Alberto Direito. De acordo com ele, já existe atualmente a Comissão Técnica Nacional de Biossegurança, a CTNBio, com 27 membros pós-graduados, e que não é necessário nenhum órgão além deste para avaliar as pesquisas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.