Centenas fogem de incêndios na Grécia

Centenas de turistas de vários países estão deixando a região de Halkidiki, na Grécia, onde bombeiros tentam apagar um incêndio florestal desde segunda-feira. Um turista alemão morreu afogado quando tentava alcançar um dos barcos pesqueiros e da guarda-costeira envolvidos na retirada de pessoas da região na noite de segunda-feira.A polícia grega acredita que o incêndio seja criminoso. O fogo ameaça as resorts de Polychrono e Hanioti. Em Cassandra, no oeste da Península de Halkidiki, mais de 260 bombeiros, juntamente com soldados e voluntários, trabalham intensamente para extinguir o incêndio, de acordo com a agência de notícias AFP.As autoridades começam a avaliar os danos em meio a temores de que levará décadas para que a densa floresta de pinheiros destruídas nos últimos dois dias volte a crescer.Cerca de 3,5 mil hectares de florestas e pelo menos 15 prédios foram destruídos, e animais de fazendas da área mortos pelas chamas.Muitas pessoas retiradas de resorts tiveram que passar a noite nas praias da área. "Nós vimos as chamas e corremos para a praia o mais distante que pudemos", disse Andy James, um dos cerca de 2 mil turistas britânicos na Península de Halkidiki. "Eu nunca fiquei com tanto medo na minha vida."

Agencia Estado,

23 de agosto de 2006 | 17h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.