Centrais sindicais pedem redução da jornada de trabalho

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e a Força Sindical farão das comemorações do Dia do Trabalho hoje uma marcha pela aprovação no Congresso da redução da jornada de trabalho em todo o País. A CUT prevê coletar 1 milhão de assinaturas para uma proposta de emenda popular que tem o objetivo de diminuir de 44 para 40 horas a carga semanal.Nos dois eventos - no autódromo de Interlagos pela CUT e na praça Campo de Bagatelle pela Força - haverá postos para recolhimento de assinaturas.De acordo com o presidente da CUT-SP, Edílson de Paula, esta é a primeira vez que a entidade prepara uma emenda popular. "O que queremos é que esse projeto esteja na ordem do dia, na prioridade do Congresso. Os projetos individuais, infelizmente, ficam se arrastando", disse. "Nossa meta é comemorar a redução de jornada ''no papel'' no 1° de maio do que vem."A idéia de levar ao Congresso a emenda popular foi lançada no começo de fevereiro, durante uma assembléia sindical. Até o momento, segundo cálculos da CUT-SP, o número de assinaturas já é suficiente, mas os sindicatos continuam buscando nomes para dar mais "peso" ao documento. A previsão é entregar o projeto aos parlamentares no dia 28 de maio. As centrais prometem fazer manifestações em todo o País nessa data. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.