CEO da Apple diz que abrirá 25 lojas na China em dois anos, segundo Sina

CEO da Apple diz que abrirá 25 lojas na China em dois anos, segundo Sina

Atualmente, a companhia gera 15% de sua receita na região e tem 15 lojas no país

REUTERS

23 de outubro de 2014 | 10h29

O presidente-executivo da Apple, Tim Cook, disse que a companhia planeja abrir 25 lojas de varejo na China dentro dos próximos dois anos, segundo uma transcrição chinesa de uma entrevista publicada pelo portal Sina.com.

A Apple, que atualmente gera 15 por cento de sua receita na região da Grande China, tem 15 lojas no país. O presidente-executivo da Apple fez comentários similares durante a teleconferência sobre os resultados de quarto trimestre da companhia na segunda-feira.

"Estamos investindo como loucos no mercado", disse Cook na teleconferência. "Quando olho para a China, vejo um enorme mercado onde há mais pessoas passando à classe média do que qualquer nação da Terra na história".

Cook está visitando a China, onde fez um tour na fábrica de iPhone da Foxconn Technology em Zhengzhou e nas operações locais de varejo.

Na quarta-feira, Cook se reuniu com o vice-ministro chinês Ma Kai, e os dois trocaram pontos de vista sobre a "proteção de informações de usuários" e também sobre "fortalecer a cooperação nos campos de informações e comunicações", segundo a agência oficial de notícias Xinhua.

O chefe da Apple disse também que a companhia está cooperando com empresas chinesas incluindo a Baidu e o Alibaba, segundo a transcrição.

Cook disse também que se encontrará com Jack Ma, presidente do Conselho da Alibaba, na segunda-feira.

(Por Matthew Miller)

Mais conteúdo sobre:
TECHAPPLELOJASCHINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.