Cerca de 60 mil pessoas protestam em Manaus

De acordo com a PM, alguns manifestantes apedrejaram ônibus no início da manifestação, por volta das 17h. Quatro pessoas foram detidas por porte de facas.

RENATA MAGNENTI, Agência Estado

20 de junho de 2013 | 19h56

Em Manaus, cerca de 60 mil pessoas foram às ruas do centro rumo à Zona Centro-Sul, em frente à Arena da Amazônia, na Avenida Djalma Batista. As informações são da Polícia Militar que não registrou nenhum incidente até o momento.

Os manifestantes pediam em cartazes melhorias na qualidade do transporte público, saúde, além da redução da tarifa de ônibus, que desencadeou os protestos em todo o País. Entre os manifestantes estão estudantes e trabalhadores liberais.

A concentração aconteceu  na Praça da Matriz, próximo ao cartão postal de Manaus, o Teatro Amazonas. Em frente à Arena da Amazônia, um grupo com cerca de 100 policiais militares aguardavam os manifestantes. No início da semana, a PM divulgou que mais de 300 policiais acompanhariam os protestos desta quinta-feira.

De acordo com a PM, alguns manifestantes apedrejaram ônibus no início da manifestação, por volta das 17h. Quatro pessoas foram detidas por porte de facas.

Entre os manifestantes está o jornalista e músico, Gustav Cervinka, que avalia a manifestação como pacífica. "Esta é a primeira manifestação que participo exatamente por acreditar que a maioria dos que estão aqui são apartidários". Gustavo afirma que os manifestantes pedem por educação, entre outras bandeiras, e deixaram de lado a questão das tarifas de ônibus.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    protestosManaus

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.