Cerco à mentira de pescador

Para evitar fraudes em torneios de pesca, Texas vota lei que prevê até prisão para mentirosos

, O Estado de S.Paulo

15 de maio de 2011 | 00h00

Contar histórias exageradas talvez seja uma questão de orgulho no Texas. Mas, dentro em breve, o Estado americano promete enquadrar as famosas estórias de pescador nas garras da lei.

Um projeto que torna infração - e em alguns casos até crime - exagerar o tamanho, peso e procedência de um peixe numa competição de pesca foi aprovado por unanimidade pelo Legislativo estadual e aguarda sanção do governador Rick Perry.

O senador republicano Glenn Hegar, autor do projeto, disse que ele pretende acabar com as trapaças nas competições de pesca com anzol, algumas das quais oferecem dezenas de milhares de dólares em prêmios. Em um caso notório, ocorrido em 2009, um pescador que participava de um torneio no Lago Ray Hubbard, a leste de Dallas, colocou um peso de chumbo de 225 gramas no estômago de uma perca de 4,76 quilos para ganhar o grande prêmio, um barco de pesca de US$ 55 mil.

Hegar admite que foi ridicularizado pelos colegas. A verdade é que muitos pescadores gostaram do projeto, que amplia a legislação atual sobre o tema e acrescenta disposições sobre declarações falsas. Uma violação corresponderia a uma infração Classe A, a não ser que o prêmio oferecido fosse superior a US$ 10 mil. Neste caso, seria considerado crime de terceiro grau, passível de prisão de 2 a 10 anos e uma multa de até US$ 10 mil.

O instrutor Steve Schmidt diz acreditar que as estórias exageradas de pescadores contadas por turistas, que não participam das competições, provavelmente serão toleradas. "Todo pescador exagera de seus feitos, mas trapacear é outra coisa. Não está certo." / NYT. TRADUÇÃO DE ANNA CAPOVILLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.