Cetesb recolhe 100 quilos de óleo em praia de SP

Técnicos da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) concluíram hoje a retirada 100 quilos de um material parecido com piche da Praia do Suarão, em Itanhaém, na Baixada Santista. O material consistia em placas de óleo com cerca de 20 centímetros de diâmetro, que surgiram espalhadas ao longo de cerca de dois quilômetros das areias da praia ontem.

REJANE LIMA, Agência Estado

14 de junho de 2010 | 18h27

O gerente da agência de Santos da Cetesb, Paulo Sergio Fonseca, acredita que as placas provavelmente foram formadas por óleo derramado de uma embarcação em alto mar. "Ficou um tempo no mar, temporizou e formou essa placas. Acho que ficou muito tempo boiando, foi trocando energia com atmosfera e a parte volátil evaporou", disse ele, completando que o óleo não era combustível, e sim um óleo mais pesado. De acordo com Fonseca, como as placas formadas são removíveis, o dano ambiental foi baixo. Agora, o material será encaminhado à incineração.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente também coletou amostras do material, que serão analisadas na refinaria da Petrobras em Cubatão. Os resultados das análises ficarão prontos em até 10 dias úteis.

Tudo o que sabemos sobre:
amibentepraiaóleoItanhaém

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.