'Charlatanice' não deve intimidar, diz Bento XVI

'Charlatanice' não deve intimidar, diz Bento XVI

CIDADE DO VATICANO

Afp, O Estadao de S.Paulo

29 de março de 2010 | 00h00

Em meio a uma série de escândalos envolvendo pedofilia na Igreja Católica, o papa Bento XVI disse ontem, na homilia do Domingo de Ramos, que Deus dá "coragem para não nos deixar intimidar pela charlatanice das opiniões dominantes". No entanto, não mencionou diretamente os ataques dos quais é alvo.

Pela primeira vez desde que assumiu o pontificado, ele participou da procissão até a Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Na semana passada, o jornal The New York Times afirmou que Bento XVI teria feito vista grossa diante de abusos sexuais praticados por um sacerdote americano. Entre 1950 e 1974, 200 meninos surdos teriam sido abusados. O então cardeal Joseph Ratzinger foi informado sobre a situação em 1996, quando dirigia a Congregação para a Doutrina da Fé, encarregada de estudar tais casos, mas permitiu que o sacerdote voltasse à ativa. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.