Chávez anuncia nacionalização da indústria de cimento

Presidente da Venezuela diz que empresas vão receber compensação justa; principais são estrangeiras

Da BBC Brasil, BBC

04 de abril de 2008 | 03h05

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou nesta quinta-feira, 3,  a nacionalização imediata de toda a indústria de cimento do país. Em um pronunciamento transmitido pela TV, o presidente disse que seu governo não pode permitir que companhias privadas exportem o cimento que é necessário para atacar o grave problema habitacional da Venezuela. "Se os ricos querem fazer suas casas, podem fazê-las, mas respeitem os outros", disse Chávez, segundo a Agência Bolivariana de Notícias (ABN), ao afirmar que a indústria de cimento deve seguir o caminho socialista. Chávez afirmou que as empresas receberão o pagamento de uma compensação justa pela nacionalização de um setor que ele classificou como "estratégico" para o país. Três das principais indústrias de cimento da Venezuela pertencem a grupos estrangeiros. A mexicana Cemex domina quase metade do mercado venezuelano. Quase todo o restante está nas mãos da francesa Lafarge e da suíça Holcim. A nova medida foi divulgada um dia depois de o governo venezuelano anunciar um novo imposto sobre os "lucros extraordinários" das empresas petroleiras, que se aplicará quando o preço do petróleo no mercado internacional ultrapassar US$ 70. No ano passado, Chávez nacionalizou a indústria de petróleo, obrigando as companhias estrangeiras a ceder à estatal PDVSA pelo menos 60% do controle acionário de suas operações nos campos da Faixa do Orinoco - considerada uma das maiores reservas petrolíferas do mundo.     Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.