Chávez avança com planos para partido único

Mais de 6 milhões já se filiaram; processo é criticado por oposição e aliados.

James Ingham, BBC

22 Julho 2007 | 08h50

Os planos para a formação de um partido único dos aliados do presidente Hugo Chávez na Venezuela avançaram neste fim de semana com a realização das primeiras reuniões de ativistas do futuro Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). Até seis milhões de simpatizantes de Chávez já assinaram suas fichas de filiação ao novo partido. Os críticos do governo manifestam preocupação com o que acreditam ser uma ameaça à pluralidade, mas os organizadores do novo partido dizem que ele dará aos venezuelanos comuns um instrumento mais eficaz para avançar com a construção de seu modelo socialista. O Parlamento venezuelano, a Assembléia Nacional, é formada quase que totalmente por políticos favoráveis a Chávez, mas atualmente eles são filiados a diferentes partidos. O presidente quer unir todas essas diferentes agremiações em um único partido, o qual ele diz que será criado "a partir das bases". As 6 milhões de pessoas que já assinaram suas fichas de filiação foram divididas em "batalhões". Mais de mil desses batalhões já realizaram seus primeiros encontros. Nas chamadas "assembléias de base", eles estão elegendo seus representantes em um congresso nacional que dará forma ao estatuto do PSUV. Porém o processo vem criando divisões dentro da própria coalizão governista. Três dos partidos chavistas se recusam até agora a se dissolver e expressaram preocupações de que esse novo estilo de política poderia levar a um sistema de pensamento único. Mas Chávez diz que os batalhões serão o centro do debate para a construção de sua "revolução socialista". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.