Chávez diz em reunião que capitalismo é coisa do diabo

Para venezuelano, é preciso esperar para saber se políticas de Obama serão melhores que as de Bush

REUTERS

17 Dezembro 2008 | 12h04

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, voltou mais uma vez sua artilharia contra o capitalismo ao afirmar que se trata de um sistema "do diabo", mas evitou comentar sobre a futura condução da economia norte-americana pelo presidente eleito dos EUA, Barack Obama. "O capitalismo não é de Obama ou de Bush. O capitalismo é do diabo. Mas (no caso de) Obama, é preciso esperar um pouco", disse Chávez a jornalistas nesta quarta-feira. A declaração foi em resposta à pergunta sobre se considerava que o capitalismo de Obama poderá ser diferente daquele que tem George W. Bush à frente há oito anos. Obama toma posse em janeiro. Chávez participa de reunião da Cúpula da América Latina e do Caribe que termina nesta quarta-feira no balneário Costa do Sauípe, a 100 quilômetros de Salvador, na Bahia. Vinte presidentes e chefes de Estado e de governo participam do encontro que tem outros 13 representantes dos demais países da região. "Há ventos na América Latina, como as idéias de socialismo que brotam com força. A idéia de socialismo, que se acreditava enterrada. O socialismo não está morto, está mais vivo do que nunca. O capitalismo é que está morto", afirmou. Para Chávez, com a atual crise financeira internacional, o capitalismo não tem salvação, mesmo com a injeção de bilhões de dólares nas empresas e no mercado financeiro. (Reportagem de Carmen Munari)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA SAUIPE CHAVEZ*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.