Chávez e rei da Espanha 'fazem as pazes'

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, eo rei Juan Carlos, da Espanha, trocaram um forte aperto de mãona sexta-feira, em seu primeiro encontro desde que, na CúpulaIbero-Americana de novembro, o monarca mandou o líderlatino-americano calar a boca. À vontade, Chávez fez piadas e propôs que os dois fossemjuntos à praia. O rei da Espanha recebeu-o sorridente às portasdo Palácio de Marivent de Maiorca, mostrando que os dois haviamdeixado suas desavenças para trás. "E por que não vamos à praia? Isto aqui se parece com oCaribe, parece que estamos em Cuba ou na Jamaica", afirmouChávez ao rei. De toda forma, Chávez, vestido com um terno escuro egravata, não chegou a abraçar Juan Carlos como, segundo haviadito antes, gostaria de fazer. As relações entre os dois países pioraram no ano passadoquando o rei disse ao presidente venezuelano: "Por que você nãose cala?" A frase surgiu depois de Chávez ter interrompido umdiscurso do primeiro-ministro da Espanha, José Luis RodríguezZapatero, durante a Cúpula Ibero-Americana realizada no Chile. O vídeo da alfinetada correu mundo e serviu de inspiraçãopara toques de celular, piadas e camisetas. Chávez voou até Madri após ter conversado com o rei daEspanha. Na capital, reuniu-se e almoçou com RodríguezZapatero, falando sobre os vínculos econômicos entre os doispaíses e a colaboração em áreas como a imigração e a energia. Algumas empresas espanholas, entre as quais os bancos BBVAe Santander, além da petrolífera Repsol-YPF, investiram cercade 2,4 bilhões de dólares no país sul-americano, rico empetróleo. "Obrigado pelo carinho com que vocês nos receberam",afirmou Chávez em uma entrevista coletiva realizada ao lado deZapatero, em La Moncloa. (Reportagem adicional de Raquel Castillo)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.