Chefe de área humanitária da ONU chega à Síria e visitará Homs

A chefe de Assuntos Humanitários da ONU, Valerie Amos, manteve reuniões em Damasco, capital da Síria, nesta quarta-feira e estava a caminho da devastada cidade de Homs, afirmou uma porta-voz da entidade internacional.

REUTERS

07 Março 2012 | 10h53

"Ela apenas terminou uma reunião com o Ministério das Relações Exteriores e está agora a caminho de Homs", afirmou à Reuters a porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, Elisabeth Byrs, em Genebra, na Suíça.

Valerie, que teve sua entrada negada na Síria na semana passada, chegou ao país para uma missão de três dias para tentar persuadir as autoridades a liberar o acesso de agentes humanitários para que entreguem produtos essenciais a civis.

O organismo internacional foi expulso da Síria, onde o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) é a única agência autorizada a enviar assistentes humanitários e a fornecer produtos médicos e alimentícios.

Mas as autoridades sírias continuam barrando o CICV de entrar no distrito de Baba Amr, em Homs, região que o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, declarou em alerta após relatos macabros de prisões, execuções e torturas de pessoas pelas forças do governo.

Um comboio de ajuda do CICV tem esperado para entrar no destruído bairro de Baba Amr desde sexta-feira, um dia depois que os rebeldes fugiram desta área após quase um mês de ataques pelas forças sírias.

Nesta madrugada, tanques sírios bombardearam áreas opositoras em Homs e a Cruz Vermelha tentava pelo sexto dia entrar em Baba Amr, um ex-redudo da oposição onde ativistas denunciaram represálias sangrentas das tropas do presidente sírio, Bashar al-Assad.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Mais conteúdo sobre:
SIRIAONUVALERIE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.