Chega a 19 nº de crianças mortas em Imperatriz

Subiu para 19 o número de crianças mortas neste ano em Imperatriz, a 636 km de São Luís (MA), por falta de leito em Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs). Vitor Daniel, de 1 ano, morreu na tarde de segunda-feira, 20 minutos após ter conseguido uma vaga em UTI. Ele estava internado havia 18 dias com pneumonia.

Wilson Lima, ESPECIAL PARA O ESTADO / SÃO LUÍS, O Estado de S.Paulo

07 de abril de 2010 | 00h00

Desde o início de 2009, o número de crianças mortas por falta de vagas na UTI, mesmo com liminares garantindo o atendimento, chega a 62. No caso de Vitor, a Justiça do Maranhão determinou, às 15 horas de segunda, que o Hospital Regional Materno Infantil disponibilizasse um leito para o garoto.

Os oficiais de Justiça da Vara da Infância e Juventude de Imperatriz ainda correram para encaminhar a liminar à direção do hospital, mas não houve tempo. A criança morreu cerca de 20 minutos após conseguir a vaga. "Se ele estivesse internado na UTI talvez daria tempo", lamentou o avô Antônio de Andrade.

Crise. Na segunda, o governo federal anunciou o envio de R$ 11,3 milhões para Imperatriz para a estruturação da rede de atendimento, com a abertura imediata de 41 leitos. "Enquanto não houver mudanças, mais crianças devem morrer", disse o promotor João Marcelo Trovão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.