Chega a 3 número de mortos em acidente em obra

Chegou a três o número de mortos após um acidente na construção de uma ponte do anel viário de Piracicaba, interior de São Paulo, na manhã desta terça-feira. Duas pessoas permanecem desaparecidas e cinco ficaram feridas. Uma coluna de sustentação rompeu, derrubando dentro do Rio Piracicaba vigas da obra, onde estavam os funcionários. O Ministério do Trabalho e Emprego embargou a obra até que as falhas de segurança sejam resolvidas.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

01 de julho de 2013 | 20h10

As buscas pelos dois funcionários desaparecidos foram suspensas pelo Corpo de Bombeiros às 16 horas, por causa da forte chuva, e serão retomadas nesta terça-feira, 2, de manhã. Os corpos que foram localizados pelos mergulhadores ainda permaneciam nesta segunda-feira dentro do rio, de acordo com a concessionária Rodovias do Tietê.

Entre os feridos, três deles caíram na água e conseguiram nadar. Outros dois ficaram pendurados no pilar da obra da ponte e dois helicópteros Águia da Polícia Militar (PM) tiveram de fazer o resgate. A obra do anel viário passa por cima do Rio Piracicaba, na altura da Rodovia SP-147, rodovia que liga a cidade a Limeira. Em maio, outros dois operários da obra ficaram feridos, após um cabo de sustentação romper. Eles ficaram pendurados numa altura de 15 metros.

O acidente teria sido uma falha de engenharia, afirmou o presidente do Sindicato da Construção Civil de Piracicaba e Região, Milton Costa. "Foi uma pilastra que tombou para um lado e levou todos os trabalhadores para o rio. É um problema de estrutura", afirmou. A Rodovias do Tietê divulgou nota lamentando e disse que considera o caso "uma fatalidade".

Mais conteúdo sobre:
AcidenteSPponte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.