Chega ao fim greve do transporte rodoviário no Rio

Sindicato aceita reajuste salarial de 10% e aumento de 25% no valor da cesta básica

AE, Agência Estado

03 Abril 2012 | 08h22

Os funcionários do transporte rodoviário de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá e Maricá, na região metropolitana do Rio, decidiram ontem por fim à greve que durou cinco dias e prejudicava mais de 1 milhão e 300 mil pessoas diariamente.

Em assembleia realizada ontem, eles aceitaram a proposta patronal de reajuste salarial de 10% e aumento de 25% no valor da cesta básica, além da manutenção da gratuidade irrestrita para a categoria e do auxílio para a compra de uniforme.

O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrej) concordou em não descontar os dias parados dos grevistas. O acordo será homologado em nova audiência de conciliação marcada para esta terça-feira, no Tribunal Regional do Trabalho.

Os rodoviários dos municípios de Nova Iguaçu, São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo e Mesquita, na Baixada Fluminense, resolveram, em assembleia, manter suspensa a greve nesta terça-feira, quando decidem os rumos do movimento. O sindicato patronal oferece a mesma proposta feita aos rodoviários de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Tanguá e Maricá. As informações são da Agência Brasil.

Mais conteúdo sobre:
transporteRiogreve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.