Chegam a 9 mortos em desabamento de igreja em SP

Morreu a nona vítima do desabamento do templo da igreja Renascer em Cristo em São Paulo, onde funcionava a sede mundial, na manhã desta segunda-feira. Os trabalhos de resgate continuam no local da tragédia, que também deixou cerca de 100 feridos no fim da tarde do domingo. A vítima, que havia sido levada ao hospital, não resistiu aos ferimentos, segundo a assessoria da Santa Casa de Misericórdia, onde estava internada. Todas as vítimas fatais eram mulheres, incluindo uma adolescente de 15 anos. Os cerca de 40 homens do Corpo de Bombeiros, que trabalham no local na manhã desta segunda, realizavam as buscas por vítimas nos escombros do templo, que ficou completamente destruído pelo desabamento. Não havia informações sobre desaparecidos, mas os bombeiros trabalham com a hipótese de que ainda existam vítimas no local. A igreja informou entre 60 e 100 pessoas estavam no templo na hora do desabamento. A direção da Renascer em Cristo afirmou em nota, no domingo, que aguardava a conclusão dos trabalhos dos Bombeiros e da Polícia Técnica para determinar as causas do acidente. A Renascer afirmou, no entanto, que todos os documentos relativos ao funcionamento do prédio estão "perfeitamente em dia e de acordo". Funcionários da Defesa Civil do município visitaram o local do incidente, e 7 imóveis vizinhos ao prédio onde funcionava o templo foram interditados. Eles estavam ameaçados por um muro da igreja, e os moradores terão de deixar o local. O desabamento aconteceu por volta das 19h de domingo, no intervalo entre dois cultos da igreja. Os feridos e foram levadas para diversos hospitais da capital paulista. Há pelo menos 5 pessoas internadas em estado grave, segundo levantamento feito junto aos hospitais. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública, a Polícia Civil já instaurou inquérito para investigar as causas do acidente. A Secretaria de Habitação da prefeitura informou que está fazendo um levantamento sobre a documentação do prédio. Em um comunicado separado, os líderes da Renascer, Estevam e Sônia Hernandes, que estão nos Estados Unidos, afirmam estar "absolutamente consternados, tristes e pasmos com a tragédia". "Foi uma grande fatalidade o que ocorreu. Não sabemos o motivo. Mas há de haver um propósito para tal sofrimento", afirmaram na declaração. Estevam e Sônia Hernandes cumprem pena nos EUA após serem condenados por tentarem entrar no país com cerca de 56 mil dólares não declarados. A Renascer conta com alguns fiéis famosos, caso do jogador de futebol Kaká, do Milan e da seleção brasileira. Em fevereiro do ano passado, Kaká doou à Renascer o troféu de Melhor Jogador da Fifa em 2007 e a taça ficou exposta exatamente no mesmo local do desabamento de domingo. O atleta, atualmente nas páginas dos jornais por conta de uma possível transferência de centenas de milhões de dólares para o Manchester City, também casou com sua mulher, Caroline, no mesmo local do desabamento. (Reportagem de Eduardo Simões e Marjorie Rodrigues)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.