Chery promete sete carros no Brasil

Marca chinesa começa a vender o Tiggo por R$ 49.900 nesta semana. Em 2010, todos os serão bicombustíveis

Rafaela Borges, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2009 | 01h59

Uma das maiores montadoras da China, a Chery começa a atuar no País com o Tiggo, utilitário-esportivo que chega às lojas nesta semana. Ele é o primeiro de sete carros programados para o Brasil até o fim de 2010.

O modelo tem preço sugerido de R$ 49.900, motor 2.0 a gasolina de 135 cv, câmbio manual de cinco marchas, tração 4x2 e vários itens de série (entre eles air bags e ABS). Brigará com o Ford EcoSport 1.6, que parte de R$ 50.340. A versão 4x4 com caixa automática está prevista para o início do ano que vem.    

 

TIGGO – Montado em fábrica uruguaia com peças chinesas, jipinho deve brigar com o Ford EcoSport

 

Em outubro devem vir mais três modelos. O primeiro será o Face, monovolume com motor 1.3 e preço de R$ 29.900 (já considerando a volta do IPI, a partir do dia 1º daquele mês). "Ele será nosso carro-chefe", diz o presidente da filial brasileira da Chery, Luís Cury.

O Face é montado no Uruguai com peças chinesas, assim como o Tiggo. "E já deve chegar com motor bicombustível", afirma Cury. "Desenvolvemos a tecnologia com um fornecedor daqui e, em 2010, todos os nossos carros serão flexíveis."

Cury diz que depois virão o QQ3 e o médio A3 (hatch e sedã). O compacto deverá custar R$ 22.900 (também considerando o retorno do IPI) e brigará com o Fiat Mille (R$ 22.180). Por R$ 42.900, o A3 receberá outro nome, já que a sigla batiza o hatch da Audi vendido no Brasil. Os dois virão da China.  

 

FACE – Monovolume previsto para outubro custará R$ 29.900 para ser o carro-chefe da marca no País

"No ano que vem, traremos um sedã compacto, uma minivan e um terceiro produto, que os chineses ainda não definiram", afirma Cury.

Há 11 concessionárias já inauguradas (três na Grande São Paulo). Em setembro serão 30 e até o fim do ano, 55. Todas terão serviço de pós-vendas e oficina.

A garantia para os Chery é de três anos, com a primeira revisão aos 2.500 km. A expectativa da empresa é vender 4,5 mil veículos neste ano e 10 mil no próximo. A possibilidade de ter uma fábrica aqui está em estudo.

KIA

A marca sul-coreana, que acaba de lançar a nova geração do sedã Cerato, pode trazer mais dois modelos ao Brasil no ano que vem: Venga e Koup.

O Venga será mostrado no Salão de Frankfurt, na Alemanha. O Koup é o cupê da linha Cerato.

A Kia também está homologando as versões 2.0 de Cerato e Soul.

Colaborou Michel Escanhola

Tudo o que sabemos sobre:
AutosCherryTiggoFace

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.