Chimpanzés alcançam comida cuspindo água em recipiente

Cientistas alemães fizeram uma experiência que revelou um raciocínio elaborado por parte dos animais.

BBC Brasil, BBC

10 Junho 2011 | 15h27

Cientistas alemães fizeram uma experiência que revelou que os chimpanzés são capazes de ter um raciocínio elaborado.

Um amendoim foi colocado dentro de um tubo estreito, e por isso eles não conseguiam usar suas mãos para pegar o alimento. Famintos, os chimpanzés passaram a encher com água o tubo, para que o amendoim boiasse até o seu alcance.

Um dos macacos, que estava faminto, chegou a encher o tubo de urina para pegar o amendoim. Um teste semelhante foi feito também com gorilas, mas eles não conseguiram bolar a mesma solução encontrada pelos chimpanzés.

O testo foi feito com chimpanzés na ilha de Ngamba, em Uganda, e no zoológico de Leipzig, na Alemanha. Dos 43 chimpanzés, sete conseguiram pegar o amendoim. Outros sete não conseguiram, mas perceberam que poderiam usar água para fazer o alimento boiar.

O pesquisador Daniel Hanus, que conduziu o experimento, disse que os chimpanzés conseguiram alcançar o alimento graças à inteligência dos animais.

"Não foi por tentativa e erro. Eles não estavam simplesmente cuspindo água pela jaula até molharem o tubo por acidente", diz Hanus.

"Em vez disso, eles estavam se debruçando sob o problema, tentando encontrar uma solução - primeiro tentando usar seus dedos ou quebrando o tubo."

Uma experiência semelhante foi feita com crianças de quatro anos de idade, que receberam recipientes para transportar a água. Segundo os cientistas, apenas duas em 24 crianças conseguiu solucionar o problema.

Crianças mais velhas conseguiram resultados melhores. Dez crianças de seis anos conseguiram alcançar o amendoim usando o método; entre as de oito anos, 14 completaram a tarefa.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.