China aumenta de dez para 4 mil a população de tigres

A China conseguiu que o número de tigres em seu território passasse de apenas dez para 4 mil em 15 anos, criando os felinos em cativeiro, informaram as autoridades ambientais. Zhuo Rongsheng, diretor do Departamento de Proteção da Fauna e Flora, divulgou estes números e também apontou que há programas de treinamento para ensinar os animais a sobreviver em liberdade.Desde o início dos anos 90, os organismos de proteção animal chineses utilizaram técnicas de laboratório para evitar a extinção desses animais na China. Entre as duas espécies presentes na China - tigre siberiano e tigre de Bengala -, a que corre maior perigo é o tigre da Sibéria (maior e de pêlo mais claro), já que se calcula que haja apenas dez exemplares em liberdade, enquanto que, em cativeiro, foram criados 1.300 animais.Nas últimas décadas, a caça ilegal e a deterioração do meio ambiente foram as principais causas do desaparecimento destes grandes felinos na China, país onde os ossos destes animais são usados na medicina desde a antiguidade.Entre tigres de Bengala e da Sibéria, calcula-se que haja no país cerca de cem animais em liberdade, e 4 mil em todo o mundo, em regiões como Sibéria, Península Coreana ou sul e sudeste da Ásia.

Agencia Estado,

03 de março de 2006 | 17h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.