China aumenta participação econômica na ilha

A presença crescente da China em Cuba é percebida nas ruas de Havana: os novos ônibus entregues pelos chineses, os Yutong. A China já é o segundo maior parceiro comercial da ilha, superada apenas pela Venezuela. Hoje, o comércio bilateral é de US$ 2,2 bilhões, quatro vezes superior ao do Brasil com Cuba. Quando a crise apertou em meados do ano, foi a Pequim que Cuba pediu socorro. Recebeu créditos de US$ 600 milhões para permitir que a economia continuasse operando e os salários dos funcionários públicos fossem pagos.

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

24 de novembro de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.