China chama críticas à sua meta de ''injustas''

A China qualificou de "injustas" as críticas a seu compromisso de redução de intensidade energética e afirmou que são os países ricos que devem cortar suas emissões por sua "responsabilidade histórica". Para o diretor do Departamento de Mudança Climática da Comissão de Desenvolvimento Nacional, Su Wei, não se pode equiparar propostas dos países ricos com as das nações em desenvolvimento.

Efe, O Estadao de S.Paulo

09 Dezembro 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.