China diz que países ricos não devem criticar seu CO2

Governo chinês diz que o país é a ´fábrica do mundo´, com produção consumida pelos ricos

Agencia Estado

25 de junho de 2007 | 15h42

É uma hipocrisia os países desenvolvidos criticarem as emissões de gases do efeito estufa da China, ao mesmo tempo em que compram produtos industrializados chineses, disse o governo em Pequim, defendendo suas práticas ambientais depois que um relatório afirmou que o país passou a ser o maior gerador de CO2 do mundo.Embora a China estivesse 2% atrás dos EUA em emissões de dióxido de carbono em 2005, o consumo voraz de carvão e o aumento na produção de cimento fizeram com que os índices de emissão chineses crescessem rapidamente, informa a Agência de Avaliação Ambiental da Holanda. A China superou os EUA, em 2006, por 7,5%, segundo a agência.O porta-voz da chancelaria chinesa, Qin Gang, disse que seu país é a "fábrica do mundo", e que a crítica a suas emissões é injusta. "Os países desenvolvidos transferem muita indústria manufatureira para a China. Muitas das coisas que vocês vestem, usam, comem são produzidas na China", disse ele, em uma entrevista coletiva. "Por um lado vocês aumentam a produção na China, pelo outro, criticam a China an questão da redução de emissões".Qin repetiu, ainda, o argumento chinês de que as emissões per capita do país ainda são menos de um quarto da registrada nos EUA.A China, com uma população de 1,3 bilhão, emite cerca de 4,7 toneladas de CO2 por habitante, contra 19,2 toneladas nos EUA.

Tudo o que sabemos sobre:
chinaco2eua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.