China estabelece regras mais rigorosas para controle da Internet

A China divulgou um controle mais rígido para Internet nesta sexta-feira, legalizando a exclusão de mensagens e páginas consideradas portadoras de informações "ilegais" e exigindo que prestadores de serviços entreguem tais informações às autoridades para punição.

Reuters

28 Dezembro 2012 | 10h07

As regras sinalizam que a nova liderança comandada pelo presidente do Partido Comunista, Xi Jinping, vai continuar a amordaçar o diálogo online em um país onde a Internet oferece uma rara oportunidade de debate.

As novas regras, anunciadas pela agência de notícias oficial Xinhua, também exigem que os usuários de Internet se registrem com seus nomes verdadeiros ao inscrever-se em provedores de rede, embora isso já aconteça, na prática.

Autoridades chinesas e empresas de Internet como a Sina há muito tempo acompanham e censuram o que as pessoas dizem online, mas só agora o governo introduziu na lei medidas como a exclusão de mensagens.

O governo afirmou que um acompanhamento mais rigoroso na Internet é necessário para impedir que as pessoas façam acusações maliciosas e anônimas online, ou divulguem pornografia e boatos infundados, destacando que muitos outros países já adotam tais regras.

(Por Ben Blanchard e Sally Huang)

Mais conteúdo sobre:
TECH CHINA INTERNET LEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.