China ocupará 2º posto em pesquisa e desenvolvimento

A China provavelmente desbancará o Japão,neste ano, em investimento em pesquisa e desenvolvimento (P&D) eficará com o segundo posto mundial, atrás apenas dos Estados Unidos,informa a Organização para a Cooperação e o DesenvolvimentoEconômico (OCDE).A conclusão é do relatório da OCDE Perspectivas da ciência, datecnologia e da indústria 2006, que observa uma forte tendência, nomesmo sentido de aumento de investimentos, por parte de outros países que não integram aorganização. "A rapidez da progressão da China em termos de volume deinvestimento em P&D, e o emprego de pesquisadores, é espetacular",ressalta no estudo o chefe da divisão de política científica etecnológica da OCDE, Dirk Pilat. Pilat recomenda aos países da OCDE que reforcem a eficiência deseus sistemas de pesquisa e inovação, e que encontrem outros meiospara tentar estimular a novidade, em um contexto mundial marcado pelaintensificação da competitividade. Com base nas últimas estimativas, a China destinará cerca de US$136 bilhões este ano a P&D, pouco mais que o Japão (US$ 130bilhões), mas bem menos que os EUA, que com US$ 330 bilhões, é olíder mundial na área. Os 25 países da União Européia (UE) destinarão, por sua parte,US$ 230 bilhões em 2006, segundo as estimativas da OCDE.

Agencia Estado,

04 de dezembro de 2006 | 14h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.