China ordena bispo sem autorização do papa

RELIGIÃO

AFP, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2010 | 00h00

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Hong Lei, acusou o Vaticano de "intolerância" e de restringir a liberdade religiosa. O motivo foi a reação da Igreja à ordenação de um bispo no norte da China por uma associação católica controlada pelo governo do país. A ordenação ocorreu sem autorização papal, o que o Vaticano considerou "uma ferida dolorosa" e uma "grave violação da disciplina católica". Lei afirmou que a Igreja Católica da China "efetua suas tarefas de ordenação com um espírito de independência", o que ele classificou como "liberdade religiosa".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.