China proíbe uso de carros por um dia para combater poluição

Proibição faz parte de campanha nacional iniciada nesta segunda-feira.

Marina Wenzel, BBC

17 de setembro de 2007 | 11h35

O governo chinês lançou nesta segunda-feira uma campanha nacional pedindo que as pessoas substituam os carros por bicicletas durante uma semana e decretou a proibição do uso de automóveis no último dia da semana, o próximo sábado, dia 22 de setembro.Moradores de 108 cidades foram convidados a deixar o automóvel na garagem e pedalar, ou utilizar o sistema público de transporte, em nome do meio-ambiente. O objetivo é reduzir as emissões de gás carbônico e chamar atenção ao problema da poluição urbana, bem como aliviar os congestionamentos.Esta é a primeira campanha de conscientização 'verde' de alcance nacional. No próximo sábado, o país terá "um dia sem carros", quando a circulação de automóveis particulares estará proibida entre as 07h00 e 19h00. Cidades importantes como Xangai, Pequim e Tianjin participam do esforço. A campanha deverá se repetir todos os anos."Esperamos cortar 33 milhões de litros de gasolina e três mil toneladas de emissões de gás carbônico" disse Qiu Baoxing, vice-ministro do Ministério da Construção, unidade do governo responsável pela ação.Em áreas como Xangai e Wuhan, o Partido Comunista emitiu memorandos avisando os membros que a elite política não terá benefícios. Todos carros oficiais estão obrigados a cumprir igualmente a proibição e não circularão no sábado.Somente em Pequim, de acordo com a imprensa estatal, metade da população utiliza a rede de transporte público, 20% caminha ou vai de bicicleta, enquanto que os restantes 30% circulam em carro próprio.A frota da capital tem mais de três milhões de veículos e a cada dia aproximadamente mil novas licenças para carros são emitidas pela prefeitura, segundo números do jornal China Daily.No mês de agosto, automóveis de números pares e ímpares circularam alternadamente durante quatro dias em um esforço na capital chinesa para baixar os níveis de poluição.Durante o período, a iniciativa diminuiu em 40% o total de carros que habitualmente trafegam pela cidade. Segundo análises de qualidade do ar feitas com amostras obtidas durante o rodízio, a concentração de poluentes caiu entre 15% e 20%, comprovando que a quantidade de carros em circulação nas ruas tem influência direta sobre a qualidade do ar.As autoridades pretendem repetir o sistema de rodízio durante os Jogos Olímpicos, para garantir que atletas e turistas respirem umm ar menos poluído durante o evento, em agosto de 2008.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.