China retira oficialmente embargo à carne bovina brasileira

Com o acordo bilateral, a expectativa do governo brasileiro é vender de US$ 800 milhões a US$ 1,2 bilhão de carne para China em 2015

REUTERS

16 Novembro 2014 | 15h20

A presidenta Dilma Rousseff e o presidente chinês, Xi Jiping, assinaram protocolo para oficializar a liberação de venda de carne bovina para o mercado chinês, embargada desde 2012 devido a suspeita de registro de mal da vaca louca, ocorrido no Paraná.

O encontro ocorreu durante intervalo da reunião de Cúpula do G20, em Brisbane, na Austrália, na noite de sábado, pelo horário de Brasília, segundo comunicado da Presidência.

Em julho, o ministro da Agricultura, Neri Geller, disse que a China havia suspendido o embargo, após visita do presidente chinês ao Brasil.

Com o acordo bilateral, a expectativa do governo brasileiro é vender de US$ 800 milhões a US$ 1,2 bilhão de carne para China em 2015.

No encontro, foram tratados ainda avanços das relações entre os dois países no setor aéreo, como a venda de aeronaves da Embraer para a China.

O último encontro da presidenta Dilma com Xi Jinping ocorreu em julho, no Brasil, durante a realização da VI Cúpula do Brics em Fortaleza (CE).

Mais conteúdo sobre:
exportação carne China

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.