China suspende exportação de brinquedo tóxico

Venda de produto que contém sedativo ilegal já foi suspensa no Brasil e em outros países.

BBC Brasil, BBC

10 de novembro de 2007 | 11h05

O governo chinês suspendeu neste sábado as exportações do brinquedo Aqua Dots (ou Bindeez), revestido de uma substância tóxica que põe em risco a saúde de crianças.A medida é tomada depois que autoridades de vários países, incluindo dos Estados Unidos e Austrália, entre outros países, baniram a venda do produto. No Brasil, a retirada do brinquedo do mercado foi determinada pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial).Exames no produto apontaram que as suas bolinhas coloridas são cobertas de uma substância que se transforma na droga GHB (ácido gama-hidroxibutírico, um poderoso sedativo, que é ilegal) quando engolidas.A droga GHB é usada em estupros facilitados por drogas em um golpe conhecido como "Boa Noite Cinderela".Cinco crianças foram levadas a hospitais depois de engolir as pequenas miçangas conhecidas como Bindeez, na Austrália e Aqua Dots, nos Estados Unidos.O brinquedo era extremamente popular nos dois países. Em 2007, Bindeez foi escolhido como "O Brinquedo do Ano" na Austrália.As centenas de bolinhas de cores vivas podem ser dispostas para tomar a forma que a criança desejar e se unem quando borrifadas com água.As miçangas deveriam ser revestidas com uma cola não-tóxica, mas descobriu-se que um lote na Austrália foi recoberto com uma substância que não seguia a fórmula aprovada.Este é o mais recente de vários episódios envolvendo a preocupação com a segurança de produtos fabricados na China.O fabricante americano de brinquedos Mattel realizou um recall de mais de 20 milhões de produtos manufaturados na China neste ano.Além de anunciarem a suspensão das exportações, as autoridades chinesas dizem ter selado as fábricas onde os brinquedos eram produzidos e terem ordenado uma investigação.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
chinabrinquedoexportaçãotóxico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.