China vai vacinar aves após suspeita de vírus da gripe aviária

Reforço na vacinação é para garantir uma efetividade superior a 65% contra o contágio

Efe,

17 de setembro de 2007 | 02h14

As autoridades da saúde de Cantão, sul da China, iniciarão um plano de emergência para vacinar aves de granja diante da suspeita que um variante do mortífero vírus H5N1 matou milhares de patos previamente vacinados em um povoado dessa região. Em entrevista ao jornal South China Morning Post, Yu Yedong, diretor do Centro de Vacinação Animal de Cantão, afirmou que o povoado de Sixian, onde cerca de 10 mil patos morreram por causa de um vírus parecido com a cepa do H5N1, e suas proximidades foram descontaminadas. Além disso, está sendo revisada a qualidade das vacinas utilizadas nas aves mortas, já que estas tinham sido vacinadas contra a gripe aviária. No entanto, os patos precisam de mais de uma dose da vacina para garantir uma efetividade superior a 65% contra o contágio da gripe aviária. Enquanto isso, surgiram temores em Hong Kong de que o problema não seria das vacinas, mas de uma mutação do vírus H5N1, segundo um especialista da Universidade de Hong Kong em entrevista ao jornal local The Standard.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe aviáriavacinaçãoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.