China volta a sacrificar cães em massa para combater a raiva

Agentes da Polícia vão patrulhar os parques, praças e ruas da cidade de Nanjing, no leste da China, para capturar e matar todos os cães de rua, numa nova campanha contra a raiva, informa nesta quinta-feira o jornal "China Daily".A nova norma proíbe os proprietários de cachorros de levarem seus animais de estimação a lugares públicos, com multas de até US$ 125. Qualquer cachorro que entre numa área pública sem "uma razão adequada", como "precisar de tratamento médico" ou "participar de uma apresentação", poderá a partir de agora ser sacrificado, diz o jornal.A campanha começa depois de 11.000 habitantes se vacinarem contra a raiva entre janeiro e julho. Muitos deles foram mordidos por cachorros.A China viveu neste verão três epidemias de raiva, basicamente em zonas rurais. A doença causou 19 mortes e obrigou o sacrifício em massa de cachorros.Autoridades do Ministério da Saúde dizem que são casos "isolados", e que não se pode falar de uma tendência generalizada.Os duros métodos de sacrifício causaram protestos de grupos de ambientalistas, que defendem a vacinação dos cães como política de prevenção.

Agencia Estado,

17 de agosto de 2006 | 07h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.