Chinaglia se diz 'surpreso' com rejeição de lista da OAB

O presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP) afirmou em sessão na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) ter ficado surpreso com a decisão do Superior Tribunal de Justiça de devolver a lista sêxtupla encaminhada pela entidade para a escolha do novo ministro do tribunal. "Todos nós ficamos surpresos, porque o Judiciário não cumpriu a lei. Ou se muda a lei, ou o Judiciário aprende a cumpri-la", afirmou o deputado, que esteve na OAB para assinar convênio que permite aos advogados a informação em tempo real de projetos em tramitação na Câmara. A Constituição define que algumas das vagas do STJ devem ser ocupadas por indicados da OAB e do Ministério Público. A OAB indica seis nomes para uma vaga no tribunal e o STJ reduz essa lista para três e a encaminha para o presidente da República para que apenas um dos indicados seja escolhido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.