Chinesa perde disputa com governo e tem casa demolida

Ativista Ni Yulan ficou famosa no país por tentar salvar a casa onde morava.

De Michael Bristow, BBC

21 Novembro 2008 | 12h33

Uma ativista famosa na China perdeu nesta sexta-feira uma batalha de seis anos para tentar evitar que sua casa fosse demolida pelo governo. A advogada Ni Yulan está presa, aguardado julgamento, acusada de tentar obstruir a demolição da casa. Nesta sexta-feira, funcionários do governo destruíram a casa da ativista. Ni lutava desde 2002 para salvar a casa onde mora com o marido e a filha, no distrito de Xicheng, em Pequim. Ela também passou a defender o direito de pessoas comuns que foram ameaçadas pelo governo de perder suas casas. Enquanto a China se moderniza em ritmo acelerado, muitas pessoas reclamam que estão sendo obrigadas a deixar suas casas e bairros, onde novos prédios estão substituindo construções antigas. 'Agressão' O marido da ativista, Dong Jiqin, disse que a demolição foi ilegal, mesmo tendo sido aprovada por um tribunal regional. "Eles estão usando meios legais para destruir os direitos das pessoas, e não há nada que eu possa fazer contra isso", disse ele. Ni foi presa diversas vezes por seu ativismo. Ela diz já ter sido agredida pela polícia e hoje usa muletas para andar. Em abril, ela foi presa ao tentar impedir que funcionários do governo derrubassem uma parede que cerca sua casa. Segundo o marido dela, no incidente ela foi acertada com um tijolo na cabeça e arrastada pelo chão. Em seguida, ela foi indiciada por obstruir a ordem pública. O julgamento deveria ter acontecido quatro dias antes da Olimpíada de Pequim, em agosto, mas foi cancelado na última hora. O seu advogado disse que nenhuma data foi marcada ainda. Ela pode ficar detida por apenas mais um mês, de acordo com a lei chinesa. Segundo o advogado, ela estaria com problemas de saúde na prisão. Funcionários do governo, policiais e oficiais de Justiça vigiam a casa de Ni desde que a disputa começou. Na semana passada, eles começaram a derrubar as casas que ainda restavam no bairro. As autoridades dizem que estão agindo dentro da lei. A China promete publicar um plano de ação para direitos humanos no país. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Mais conteúdo sobre:
China casa demolida

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.