Chuva ácida afeta mais da metade das cidades chinesas

A chuva ácida é o pior problema de poluiçãoatmosférica na China e afeta mais da metade das cidades do país, reconheceu nesta quinta-feira a Administração Estatal de Proteção Ambiental (Sepa,sigla em inglês), maior autoridade ambiental chinesa. Segundo números apresentados em entrevista coletiva por especialistas, 357 das 696 cidades chinesas onde o fenômeno é estudado apresentaram indícios de chuva ácida. Elas representam51,3% do total. Estes números são piores que os da época em que a China mostrava menor interesse na proteção ambiental. No início da década, o governo afirmava que o fenômeno da chuva ácida afetava apenas 30% do país. Em certas áreas, toda a chuva que cai é ácida. É o que acontece nos distritos de Anji e Xiangshan, na província de Zhejiang, no leste, uma das mais ricas do país; em Shaowu e Fujian, na costasudeste; e ainda em Ruijin e Jiangxi, no leste. A chuva ácida, que aumenta a acidez do solo e afeta a composição química de rios e lagos, é um fenômeno causado principalmente pelaemissão de dióxido de enxofre, geralmente devido à combustão de carvão em centrais térmicas. O país é o principal produtor mundial de carvão, responsável por 70% da energia consumida.

Agencia Estado,

03 de agosto de 2006 | 02h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.