Chuva ácida atinge nível alarmante em Pequim

A chuva ácida em Pequim se intensificou numgrau alarmante no último ano, apesar de a cidade ter sido considerada livre do fenômeno, informou o jornal South China Morning Post. Segundo o especialista da Administração Meteorológica da China, Zhang Xiaochun, outras áreas do nordeste do país estão sofrendo coma chuva ácida, que afeta metade das cidades chinesas. "A freqüência aumentou para mais de 20%, chegando a 50%, em Pequim, Tianjin, Hebei e parte da província de Henan. As áreas com mais de 50% de probabilidades em Shandong também aumentaram", disse o meteorologista. Zhang destacou que o que mais chama a atenção é o avanço em Pequim, que sofreu mais chuvas ácidas, às vezes muito intensas, nos últimos dois anos. Estatísticas do Birô de Proteção Ambiental de Pequim mostraram que o pH de água de chuva na capital em 2004 estava abaixo de 5,6, limite da chuva ácida. O número caiu para 4,9 no ano passado, um nível considerado sério. A China é o maior emissor mundial de dióxido de enxofre, principal causador da chuva ácida.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.