Chuva deixa 746 desabrigados no leste de SC

A chuva que atinge o leste de Santa Catarina deixou 746 desabrigados e desalojados até este sábado. Segundo informações da Defesa Civil estadual, alagamentos e deslizamentos de terra são registrados em vários municípios. Em Balneário Camboriú, o Hospital Santa Inês foi atingido pelo desmoronamento de um barranco que atingiu duas alas e a cozinha, obrigando a direção do hospital a remover os pacientes para outros setores.Em Brusque, 100 casas foram interditadas por causa de um deslizamento, que deixou cinco pessoas levemente feridas. No município, 300 pessoas estão desabrigadas e 160 estão sem alojamento, segundo a Defesa Civil. Em Navegantes, deslizamentos e alagamentos já deixaram 100 pessoas desabrigadas; em São Francisco do Sul foi registrada a queda de barreiras sobre casas do comércio da cidade.A chuva também está danificando as estradas catarinenses. Os deslizamentos e alagamentos que ocorreram em Santo Amaro da Imperatriz deixaram o município parcialmente isolado, já que atingiram rodovias. O nível do Rio Cubatão está subindo rapidamente. Em Águas Mornas, um deslizamento de terra interditou a SC-431 na altura do quilômetro 10.A ocorrência mais grave nas estradas, por enquanto, foi na BR-470, em Gaspar. A Defesa Civil informou a ocorrência de uma explosão em um gasoduto, que abriu uma cratera no asfalto, interditando a rodovia federal e provocando incêndio em uma residência.Em Florianópolis, a Avenida Ivo Silveira precisou ser interditada, na manhã deste sábado, devido ao desmoronamento de uma rocha. A pista já foi liberada. A região mais crítica na capital é o sul da ilha, onde há diversos deslizamentos e pontos de alagamentos, principalmente no bairro Campeche. A prefeitura comunicou que deve decretar situação de emergência.De acordo com a Defesa Civil, as chuvas de novembro já fizeram com que 16 cidades decretassem situação de emergência. No mês de outubro, 31 cidades já haviam declarado essa condição, o que eleva para 47 municípios de Santa Catarina em situação de emergência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.