Chuva fecha Congonhas e deixa SP em estado de atenção

Cidade registrou 19 pontos de alagamento e lentidão no trânsito chegou a 155 quilômetros

Vitor Hugo Brandalise, O Estadao de S.Paulo

25 de novembro de 2009 | 00h00

A forte chuva que atingiu São Paulo ontem à tarde provocou o fechamento do Aeroporto de Congonhas, causou 19 pontos de alagamento e deixou todas as regiões da cidade em estado de atenção. Congestionamentos de até 150 quilômetros foram registrados às 18 horas, quando a média de lentidão no horário é de 100 km.

Por causa do fechamento de Congonhas, entre 17h13 e 17h32, três voos seguiram para Guarulhos. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a chuva não contribuiu para atrasos e cancelamentos de voos, pois o tempo em que o aeroporto fechou teria sido "insuficiente" para causar problemas.

A lentidão nas principais ruas ficou acima da média a partir das 14 horas. Às 19 horas, a lentidão chegava a 155 km, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego. A via mais congestionada era a Marginal do Tietê, com 11 km de filas pela pista local, no sentido Rodovia Ayrton Senna. O congestionamento começava na altura da Ponte da Casa Verde e continuava até a Castelo Branco.

Também houve problemas na Vila Mariana, com alagamento ao longo da Avenida Ibirapuera, que deixaram a via intransitável. Na Avenida dos Bandeirantes, segunda com maior lentidão, houve congestionamentos de 7 km no sentido Rodovia dos Imigrantes e de 6,3 km, no sentido Marginal do Pinheiros.

A partir das 14h30, 19 pontos de alagamento foram registrados pelo Centro de Gerenciamento de Emergências da Prefeitura - quatro intransitáveis. Pontos de tráfego interrompido na Avenida 9 de Julho, na região central, também contribuíram para a lentidão.

O Corpo de Bombeiros foi chamado para salvamento no Jardim Peri, zona norte, que não deixou vítimas, e para retirar uma árvore caída na Vila Paiva, também na zona norte, que causou a interdição de via. O tempo deve continuar instável até sexta-feira, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia, com previsão de sol e calor ao longo do dia e pancadas de chuva à tarde. As temperaturas ficarão entre 19°C e 31°C.

REGIÃO SUL

As chuvas no Rio Grande do Sul já desabrigaram 13.268 pessoas nesta semana, de acordo com a Defesa Civil. As regiões oeste e sul enfrentaram ontem mais um dia de pancadas de chuva, mas os rios não subiram. Desde o início deste mês, 45 municípios decretaram situação de emergência por vendavais, enxurradas e inundações.

Em Curitiba, parentes do auxiliar administrativo Fábio Baggio, de 36 anos, e de sua noiva, a auxiliar de enfermagem Elisane Brittes, de 29, reconheceram como sendo deles os corpos encontrados na tarde de anteontem em Araucária. Os dois estavam desaparecidos desde quinta-feira, quando o carro em que estavam caiu nas águas do Rio Mossunguê.

SECA NO NORTE

No Amazonas, pelo menos oito dos 62 municípios do Estado já sofrem com a vazante estendida dos rios da região. Desde o dia 16 de novembro, por causa da falta de chuvas, o Rio Negro, que banha a capital Manaus, está baixando cerca de dois centímetros por dia. No município de Manaquiri deve ser decretado ainda nesta semana estado de emergência e as aulas podem ser suspensas por impossibilidade de os barcos transportarem as crianças para as escolas. COLABORARAM ELDER OGLIARI, EVANDRO

FADEL e LIEGE ALBUQUERQUE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.