Chuva forte alaga ruas e gera trantornos no Rio

A chuva forte que começou a cair no Rio de Janeiro na noite de segunda-feira mergulhou num caos a cidade, que será a principal sede da Copa do Mundo de 2014 e receberá a Olimpíada de 2016. Muitas vias ficaram alagadas, dificultando o trânsito de veículos e o retorno dos moradores para casa.

REUTERS

26 de abril de 2011 | 10h31

O bairro da Barra da Tijuca, que vai concentrar boa parte das modalidades olímpicas , e os bairros da Tijuca e Praça da Bandeira, que acessam o Maracanã, estádio que deve abrigar a final do Mundial de 2014, foram os mais castigados pelo temporal

Na Praça da Bandeira, tradicional ponto de alagamento no centro do Rio, a água chegou a mais de um metro e arrastou carros e árvores. Um corpo foi encontrado pelos bombeiros durante uma operação no bairro. As autoridades investigam se a morte ocorreu por conta do temporal.

Na Barra da Tijuca, houve alagamento de ruas e avenidas e o trânsito ficou ainda mais caótico.

Segundo o instituto de meteorologia choveu em 4 horas no bairro da Tijuca o esperado para mais de 1 mês. "Tive que dormir aqui na universidade porque estava tudo debaixo d'água e não tinha como sair", disse Flávia Santos, estudante de economia da Universidade Estadual do Rio, que fica a poucos metros do estádio do Maracanã.

A chuva forte começou na noite de segunda feira. Desde então, vários bairros ficaram sem luz e semáforos estavam apagados ou em luz de alerta pela manhã desta terça-feira, complicando ainda mais o trânsito que já enfrentava problemas causados por alagamentos.

As aulas em algumas escolas da zona norte foram canceladas em razão dos problemas causadas pela chuva.

Durante o temporal, sirenes de alerta instaladas recentemente pela prefeitura em comunidades carentes, favelas e morros foram acionadas para chamar atenção da população sobre o risco de deslizamentos e desabamentos.

Na região serrana do Estado, devastada em fevereiro deste ano pelas fortes chuvas que deixaram quase mil mortos na área, também registrou deslizamentos de terra.

A cidade do Rio está em estado de alerta e a previsão é que continue a chover até o fim da semana.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

Mais conteúdo sobre:
GERALCHUVASRIOTRANSTORNOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.