Chuva já deixa cerca de 32,5 mil desalojados no Rio

Doze municípios estão em estado de emergência e outro, no norte do Estado, em calamidade pública

Solange Spigliatti, estadao.com.br

06 Janeiro 2009 | 13h19

A chuva ocorrida nos últimos dias no Rio de Janeiro deixou cerca de 32,5 mil pessoas desalojadas e em torno de 2,6 mil desabrigadas, segundo levantamento Coordenação da Defesa Civil do Estado divulgado nesta terça-feira, 6.   De acordo com a Defesa Civil, as chuvas causaram aumento nos níveis dos rios Muriaé, Carangola, Pombas e Paraíba do Sul, que cortam as regiões Norte e Noroeste do Estado, inundando diversos bairros nos municípios de Natividade, Porciúncula, Itaperuna, Miracema e Bom Jesus de Itabapoana.   Desde a semana passada, Itaperuna, Laje do Muriaé, Italva, Santo Antonio de Pádua, Campos dos Goytacazes, Natividade, Porciúncula, Cambuci, Aperibé, Bom Jesus de Itabapoana, São Fidélis e Paraíba do Sul estão em situação de emergência e Cardoso Moreira, no Norte Fluminense, em estado de calamidade pública.   Na segunda-feira, três casas desabaram em Laje do Muriaé, mas sem vítimas. A cidade conta agora com 150 desabrigados e 365 desalojados, que estão abrigados em escolas públicas. À noite, o Estado enviou mais 100 colchonetes para atender aos desabrigados e desalojados de Campos dos Goytacazes.   Nesta manhã, foram enviados 60 colchonetes para Miracema e mais 150 para Bom Jesus de Itabapoana. Este último município recebeu ainda 300 cestas básicas. Há hoje na cidade 350 desabrigados e 530 desalojados.   De acordo com a Coordenação da Defesa Civil, a previsão é que as chuvas continuem em todo Estado até sexta-feira próxima, e a orientação é para que os moradores evitem as áreas de encosta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.