Chuva provoca desabamento de muro de convento em AL

As chuvas que caem em Alagoas desde o final de semana provocaram vários estragos na capital e no interior do Estado e em Penedo, a 185 quilômetros de Maceió, cerca de 20 metros do muro do Convento de Nossa Senhora dos Anjos desabaram com as chuvas hoje. O Corpo de Bombeiros interditou o prédio do convento, que foi construído no século 18 e faz parte do Sítio Histórico de Penedo. Ninguém ficou ferido. A assessoria de imprensa da prefeitura de Penedo informou que já acionou o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), para que sejam avaliados os prejuízos e iniciada uma reforma no prédio. As pedras usadas na construção do muro só podem ser recolhidas após análise dos técnicos do Iphan. O prédio do Mercado Público de Penedo, que também está com a estrutura comprometida, teve de ser interditado por pausa das chuvas. Segundo a Defesa Civil do Estado, já são mais de 3 mil pessoas atingidas pelas chuvas em Alagoas. Ao todo, quatro pessoas morreram desde o início do temporal, a partir da segunda quinzena de maio. Entre os mortos estão uma mãe e duas filhas, soterradas por um deslizamento de barreira, no município de Paripueira, no litoral norte do Estado, a 37 quilômetros de Maceió. No dia 22, um adolescente morreu soterrado em Colônia Leopoldina, a 119 quilômetros da capital. No bairro do Mutange, em Maceió, duas casas de taipa desabaram pela manhã de hoje. Segundo a Defesa Civil do município, o muro de arrimo que dava sustentação às casas não suportou o peso das águas da chuva e desabou. Um casal, que estava em uma das casas com os cinco filhos, conseguiu sair em tempo. A família está alojada na Associação de Moradores do bairro. A área foi isolada e outras sete casas devem ser desocupadas por correrem risco de desabar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.